Discussões financeiras: cuidado!

Discussões financeiras: cuidado!

Questões financeiras podem detonar relacionamentos. Veja cinco dicas aqui para  abordá-las com o parceiro ou a parceira.

Para muita gente, falar sobre assuntos de dinheiro é desconfortável porque temos uma tendência de querer levantar o astral, de manter um bom clima. Dinheiro lembra interesses, e nem sempre eles são convergentes. E quando eles divergem, começam a incomodar o relacionamento e aí é preciso ter muito cuidado.

Uma pesquisa feita no Reino Unido pela Experian, com 3 mil pessoas, apontou que questões financeiras representaram 56% das causas de divórcio nos últimos seis anos. E uma outra pesquisa da Universidade de Warwick, Inglaterra, com seis mil casais, concluiu que em  épocas de crise as chances de divórcio aumentam.

Frustração de expectativas

Segundo o professor Andrew Oswald, responsável pelo estudo, não é a redução da renda que provoca o divórcio, mas, sim a frustração das expectativas.

Nos dias atuais, os relacionamentos podem ficar mais tensos por circunstâncias econômicas externas e exigem maior atenção dos parceiros. Quando as questões financeiras começam a incomodar o relacionamento é hora de agir, ou seja, de exercitar a comunicação (veja – Comunicação no relacionamento)

Honestidade é fundamental

Para evitar o conflito, comuns nessas situações, é preciso honestidade, clareza e uma dose de empatia para observar e sentir o outro. Aplicando essas três posturas de início, você poderá criar um ambiente mais confortável e construir o diálogo.

A honestidade é o primeiro princípio para um relacionamento saudável. Não tenha segredos financeiros com seu parceiro(a). Seja claro em suas pretensões, seus planos, suas preferências. E procure ouvir o outro respeitando os desejos dele(a), entendendo-o. Essa postura promove abertura para que os parceiros se conheçam ainda mais, flexibilizando posições rígidas, muito comuns nas discussões.

A filosofia tântrica propõe um passo adiante. Ela fala de uma união completa entre os amantes, o encontro mais elevado.  Mas a gente, antes, tem que tirar os obstáculos da frente, não é? Veja aqui algumas dicas para levar bem esses assuntos com ele ou ela.

Cinco dicas para  discutir temas financeiros

1.       Interesses divergentes quanto ao uso do dinheiro não podem transformar-se em conflito. Faça uma proposta onde cada um respeite a posição do outro, e façam ajustes.

2.       Conheça sua postura com relação ao dinheiro, a gastos, a empréstimos e observe a do outro. Um pode ficar paranoico quando faz um financiamento, por exemplo, já para o outro pode ser natural.

3.       Divida as responsabilidades financeiras com ele/ela. Assim, o peso não fica nas costas de um só. A divisão das despesas da casa deve ser de comum acordo.

4.       Nunca gaste sem o acordo do outro.

5-       Tenha claro que se seu relacionamento não der certo, você terá de separar suas finanças e isto não acontece automaticamente. Por isso, compreenda o impacto das decisões financeiras

  • Compartilhe!