Praticando o neotantra

Praticando o neotantra

Aqui no Neotantra procuramos aspectos da filosofia tântrica que podem ser aplicados com mais facilidade e, desta forma, ajudar as pessoas a expandir sua capacidade de dar e receber amor.

O tantrismo, suas práticas e meditações tornaram-se um contraponto à visão dos yogues que utilizavam a repressão ou eliminação do desejo sexual para atingir a iluminação. Os tântricos sempre usaram o encontro sexual e a energia gerada pelo sexo como condição para a chamada “Realização”.

Conhecendo e dominando a força do desejo sexual e de suas raízes, o praticante tântrico pode se libertar de seus condicionamentos mais profundos, ir além do prazer comum e experimentar estados mais elevados de consciência.

Uma das práticas requer a contenção da ejaculação para que essa energia seja utilizada para elevar a kundalini – uma corrente de energia que habita a base da espinha e pode ser estimulada trazendo benefícios múltiplos.

Uma outra prática é o Maituna – um rito sexual sagrado descrito na literatura védica, onde os amantes incorporam a condição divina de Shakti (a dualidade) e Shiva (a Consciência) com a finalidade de contemplar a realidade última, a não-dualidade. É uma abordagem extremamente “religiosa” da relação sexual, se entendermos a palavra religiosa como “religação” com a Consciência ilimitada.

Aqui no Neotantra não esperamos que nossos leitores devam seguir as práticas de uma maneira religiosa. Procuramos outros aspectos da filosofia tântrica que podem ser aplicados com mais facilidade e assim ajudar as pessoas a expandir sua capacidade de dar e receber amor.

A sexualidade é apenas uma faceta dessa antiga prática espiritual. A beleza deste ensinamento é que é um caminho de aprendizagem conjunta. Confiar noutra pessoa para o seu crescimento pessoal é o ato final de rendição e, através da entrega é onde os avanços começam a acontecer.

É a nossa singela contribuição filosófica e prática para ser aplicada no dia a dia, ajudando você a fortalecer o vínculo com a pessoa que você ama e a ter mais consciência de si e de seus atos.

  • Compartilhe!