Sexo não é fundamental

Sexo não é fundamental

Ter uma vida sexual plena é muito bom, mas viver sem sexo não é o fim do mundo. Dá pra ficar numa boa sem ele e viver uma vida prazerosa também. Aceitação é a chave.

Recebi um e-mail de uma leitora do Neotantra, de 40 anos, em que ela dizia estar solteira, sem parceiro, e que não fazia sexo já há alguns meses. E, surpresa, isso não a estava deixando nem ansiosa nem deprimida, como acontecia em outros tempos. Sua vida está correndo bem, com seus problemas normais, segue trabalhando e se divertindo com as amigas ou em casa com os filhos, cozinhando, navegando na internet, assistindo filmes, enfim, levando uma vida normal e positiva. No fim, ela perguntava se o sexo realmente tem tanta importância assim na vida das pessoas.

Bem, primeiro é preciso lembrar que há diferentes tipos de pessoas: as mais sexuais e as menos. Parece que a produção hormonal de cada um é que faz a maior diferença e há também aspectos psicológicos e patológicos que influenciam no maior ou menor apetite sexual. A produção hormonal está no ápice na juventude e depois vem caindo gradativamente com a idade, todos sabemos. A maior parte das mulheres param de produzir hormônios por volta dos 50 anos e a queda do desejo sexual é bastante sensível. Os homens continuam produzindo hormônios em menor quantidade e por isso ainda continuam com apetite sexual – muitas vezes há um descompasso nos casamentos por causa disso.

Sexo não é fundamentalCada caso é um caso, e o sexo não precisa ser algo obrigatório para se viver de forma tranquila e saudável. Um trabalho criativo, que traz satisfação, uma vida rodeada de amigos, de família, uma boa convivência com eles, um bom relacionamento com o marido ou com a esposa, tudo isso pode trazer mais satisfação que sexo.

Pessoas mais sexuais naturalmente têm mais dificuldade de viver sem transar. E, quando não têm parceiro, devem se ‘aliviar´ através da masturbação ou do auto prazer, e não há nada de errado nisso. Às vezes podem ficar ansiosas ou deprimidas, e aí é preciso atenção para não deixar esses sentimentos evoluírem a ponto de causar infelicidade crônica. É sempre bom lembrar da postura tântrica da aceitação. Em vez de ficar se lamentando pelo fato de não ter um(a) parceiro(a) sexual é melhor aceitar o fato e relaxar. Perceber que uma vida agradável não depende só disso e que está ok assim.

Apesar de o Neotantra falar muito sobre isso, às vezes é preciso tirar o foco do sexo, principalmente quando se está sozinho. A maioria de nossos artigos são dirigidos a casais que querem algo mais em suas relações, querem aumentar o prazer sexual, mas o Tantra vai muito além. Ele serve também àqueles que estão sozinhos e querem mais qualidade de vida, uma vida mais contemplativa, mais meditativa, mesmo sem sexo. É importante não achar que sua vida está errada, pelo contrário. Pense que está tudo certo e aceite de verdade. Aceitar uma situação de vida não quer dizer que você vai ficar assim para sempre. Não. É mais provável que sua vida se transforme para melhor muito mais rápido. Esse é o segredo sutil do Tantra.

Veja também: Felicidade e sexo

  • Compartilhe!